domingo, 24 de maio de 2009

Palavras para quê?

O espectáculo a que assistimos na passada sexta-feira, na entrevista ao Jornal Nacional da TVI, foi apenas mais um exemplo de como o Bastonário Marinho Pinto se excede nas palavras, na forma como se exprime e como diz as coisas, por muita razão que possa ter no que diz. Tudo o que disse foi verdade, as acusações que fez à pseudo-jornalista Moura Guedes foram justas (esta ofendeu-o primeiro), mas a forma como as fez fê-lo descer ao nível da sub-directora de informação da TVI.
Para quem não as ouviu, aqui fica o vídeo:

3 comentários:

Anónimo disse...

eles são humanos e falham, mas que dizem coisas engraçadas e reais,é um facto, ela esqueceu-se de dizer as palavras entre parentesis quando mencionou frete politico e ele ofendeu-se e ainda ficou mais com a palavra bufo, eu já tinha a ideia que ele era especial, assim como ela mas é um facto que ele parece-me mais desvinculado do que ela a algo politico.

S. disse...

Palavras fortes que revelam uma verdade cruel.
Aquela senhora só é jornalista na TVI...
De lamentar... sem mais palavras.

S.

Anónimo disse...

Marinho Pinto ofendeu-se e como tal, é filho de boa gente

Quem não se ofendia?

Zé Boné