quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Concordo

"Freeport: PGR defende fim do segredo de justiça."

2 comentários:

Anónimo disse...

Num qualquer processo por violência doméstica, o PGR exige dos seus "lacaios" que decretem o segredo de justiça.

No caso Freeport, está cheio de pressa de que o processo seja público...

A quem "interessa" esta posição?

Este Pinto Monteiro é um "vendido" e tem o mesmo "descaramento" do (não) "suspeito"...

Ricardo S disse...

A sua pergunta é legitima, tal como a pergunta: a quem interessa as fugas de informaçao seleccionadas?
Concordo com o fim do segredo neste caso concreto, pelas mesmas razoes apresentadas pelo Dr. Pinto Monteiro: com tantas fugas, concretizadas às "pingas" e com pseudo-factos seleccionados por um criterio duvidoso, mais vale torna-lo publico, ja que estao foi envolvido o nome do Primeiro-Ministro e o pais e as eleiçoes nao podem ser manipuladas por certas pessoas que têm o poder de lançar para os jornais certos aspectos de um processo judicial em segredo de justiça.
Cumprimentos.