sábado, 30 de maio de 2009

Mais uma bastonada

Marinho Pinto voltou a falar e, mais uma vez, largou uma das suas bastonadas...
Falar sobre a Justiça e aponar os seus defeitos e problemas é um dever, não só como advogado mas sobretudo como Bastonário. Mas referir casos concretos ultrapassa a fronteira do aceitável e da discrição que se lhe impõe. Especialmente, quando cavalga no mediatismo e sensacionalismo do caso referido.

1 comentário:

S. disse...

Uma pergunta...

Como é que um (bom) Bastonário deve ser?