terça-feira, 12 de maio de 2009

No mínimo, estranho

A página do site da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa que alojava o polémico despacho em que esta decidiu arquivar um processo contra um procurador que tinha sido apanhado pela autoridade policial a conduzir e a falar ao telemóvel, deixou de lá ter o referido despacho. Fica a dúvida: retiraram o despacho por descrição ou para evitar que cada vez mais pessoas pudessem ler a originalidade dos argumentos lá utilizados?...

Nota: todavia, o despacho pode ser lido na íntegra aqui.

3 comentários:

Anónimo disse...

Anda cá uma pressão.
Ou é só impressão.
jojoratazana

Anónimo disse...

Sabiam que o autor do polémico despacho (Parracho Tavares) tem o estatuto de deficiente porque há uns anos (mais de quinze) teve um acidente de viação do qual resultou uma incapacidade TEMPORÁRIA de mais de 60%, do que RECUPEROU a 100%, mas, burlando o Estado, como é seu timbre,conseguiu que tal incapacidade TEMPORÁRIA passasse a DEFINITIVA, ILEGALMENTE?

E esta, hein?

Ricardo S disse...

Ponderei se haveria de publicar o segundo comentário, pois faz considerações e acusações (graves) à pessoa do Magistrado. Como este é um blogue livre, em que só não serão publicados os comentários que ultrapassem a decência e a educação (sobretudo, a moderação de linguagem), decidi publicar. Porém, apesar de considerar não ser necessário realçar tal facto, os comentários são da exclusiva autoria e responsabilidade de que aqui os deixa.